TRADUÇAO / TRANSLATE / TRADUCCIÓN

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

22.- ACERCA DE UMA DITA QUASE INENARRÁVEL

ANO
 9
OURO PRETO - MG
EDIÇÃO
 2873


A minha quarta-feira aqui em Ouro Preto marcada por ter assistido mesa-redonda sobre história da Ciência, palestra acerca de uma Educação Química buscando a cidadania, um debate acerca de Filosofia da Química e visitação de vários pôsteres.
Mas a esse resumido relato de minha participação desta quinta, permito-me faltar com a modéstia e narrar algo que muito me emocionou. É difícil contar algo tão significativo sem ser verossímil e sem tintar o relato com marcas de vaidade. Vou tentar.
Ontem, recebi carinhosa homenagem surpresa de educadores químicos presentes no XVII ENEQ. Em meio da tarde, assistia a uma palestra, quando sou chamado com urgência ao teatro Ouro Preto. Ao ingressar apagam-se luzes e inicia uma música. Depois um vídeo, produzido pelo Rodnei, apresenta cenas onde eu era o personagem central destes dias em Ouro Preto. Era destaque a inquisição que eu fizera a duas historiadoras na visita ao museu do trem, na quarta-feira.
Após é organizado uma linha do tempo com alguns dos presentes que me conheceram em diferentes momentos. Inicia com o Maurivan, que me conhece desde 1970, então, como aluno em curso pré-vestibular, depois Maria do Carmo, Maria Eunice, Irene, Ricardo, Gerson e por fim, a Lilian; esta me conheceu na palestra de terça. Cada um destes sete narrou algo de minha história de educador. Foram saborosas reminiscências juntadas a fatos recentes. Houve relatos anedóticos fizeram a plateia rir muito. O que mais surpreendeu, pelo seu ineditismo, foi o relato contando como me fiz escrevinhador de um bilhete a candidato aos amores de uma mestranda.
 Ao final, o Gilmar, coordenador geral do ENEQ, falou destacando as reconhecidas contribuições antes trazidas nas evocações de cada uma e cada um. Fui presenteado com grande e bonita cesta com guloseimas mineiras e uma escultura em pedra sabão de o pensador, onde está lavrado: “Homenagem da comunidade de Educação Química ao Prof. Attico Chassot em reconhecimento às inestimáveis contribuições para a área. XVIII ENEQ Ouro Preto MG 2014
Emocionado a lágrimas cabia agradecer. Comecei dizendo, a um auditório repleto, que enquanto vi o vídeo e ouvi as diversas falas, cheguei a pensar que eu tivesse morrido. Lembrei os acontecimentos que todos nós acompanháramos na semana passada. Pedi desculpas aos pernambucanos presentes, mas disse que não sabíamos que tínhamos no Brasil um semideus. Agora, parecia que a Educação Química do Brasil, que vivia um evento com mais 1,5 mil participante, preparava o sepultamento de um ser que sabia não existir como o descrito. Retomei algumas falas dos sete narradores. Comentei alguns episódios. Disse o quanto, nestes dias me senti homenageado pelos muitos acarinhamentos recebidos dos participantes quer pelas centenas de fotos tiradas, pelas dezenas de autógrafos e mesmo pelos depoimentos pessoais de muitos acerca do significado de minhas palestras, minicursos, livros para a conversão da chamada área dura da Química para a Educação Química.
Contei, por exemplo, que ainda de manhã assistira uma mesa-redonda acerca de teses de Thomas Kuhn e Gaston Bachelard nas pesquisas de Historia da Ciência com Prof. Dra. Maria Helena Roxo Beltran e Prof. Dr. Deividi Marcio Marques e este disse que o primeiro livro de História da Ciência que leu na sua vida e direcionou o seu interesse para se doutorar nesta área foi o A ciência através dos tempos.
Foi natural que não conseguisse aproveitar muito o debate de Filosofia da
Química que se seguiu. Estava curtindo o acontecido. Realmente o que vivi é quase inenarrável. Este ENEQ e afirmo por ter estado nos 16 anteriores, com toda a magia desta Ouro Preto marca minha história. Será bom nesta sexta viver o último dia do XVII ENEQ. E quando sexta estiver se transformando em sábado chegar a minha casa prenhe de muitas saborosas evocações e também com guloseimas mineiras. 

8 comentários:

  1. Que homenagem linda Pai, deve ter sido algo fora de serie mesmo para chegar a pensar que tinha morrido. Te amo muito! Saudades. Clarissa

    ResponderExcluir
  2. Um Gaudédio nas Alterosas

    Pois é, quando de Nobel eu falo
    Não estou tão longe da verdade
    Pois se Chassot cá causa abalo
    É porque tem muita credibilidade.

    O mestre é prócer da sabedoria
    Em sua infindável saga docente
    Pois empenha toda sua energia
    Em espalhar saber a toda gente.

    Está hoje dominando Ouro Preto
    Quem sabe onde estará amanhã
    A ele dedico este singelo soneto
    É um mestre lúdico de mente sã.

    Porque não é docente de libreto
    De mente vazia e assertiva chã.

    ResponderExcluir
  3. Querido mestre!
    Ficamos muito felizes, eu e Reginaldo, em saber desta emocionante homenagem! É uma pena que não pudemos estar presentes! Mas com certeza o fizemos em pensamento! Você certamente merece todo o reconhecimento e carinho da comunidade de Educação Científica do Brasil, e das pessoas, individualmente e coletivamente que a compõe! Sua contribuição para nosso pensar a educação é tão grande que não cabe neste breve comentário. E sua generosidade em compartilhar conosco cotidianamente suas vivências visões de mundo é admirável. Seja através dos livros e palestras, através do blog diário nesse exercício de contar, seja com sua presença inspiradora! Parabéns! Te aguardamos aqui em JF! Com saudades!

    ResponderExcluir
  4. Louros justos e merecidos. Nós, seus leitores, nos sentimos orgulhosos de tê-lo como amigo, e nessas horas toda manifestação de carinho ofertada ao Mestre nos transmite uma euforia de cumplicidade. Teu comentário lembrou-me um dito popular; "Quer prestar? Morra ou se mude!". Hoje Mestre, quebrastes essa máxima.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Homenagem mais que merecida, Professor!
    O senhor nos inspira!!
    Foi naravilhoso poder revê-lo!
    Abraços saudosos já...

    ResponderExcluir
  6. Caro amigo prof. Chassot:
    Cumprimento-o pela belissima e emocionante homenagem que recebeu, merecidamente, no conclave de química. Nem poderia ser de outra forma. Parabéns.
    Segue, em separado, meu artigo de hoje, que certamente agradará a um filho de ferroviário.
    Abs JCarneiro

    ResponderExcluir
  7. Parabéns, professor Chassot!!
    Fiquei realmente feliz de ver tão bela homenagem! Toda a comunidade de professores de química do Brasil nutre um carinho muito especial pelo Sr. e a entrega da homenagem foi a materialização deste carinho.
    Finalmente consegui neste ENEQ uma foto ao seu lado.

    Grande abraço,
    Cristiano

    ResponderExcluir
  8. Laura Modesti - Editora Unijuí27 de agosto de 2014 13:43

    Professor Attico !
    Homenagem emocionante e mais que merecida. Suas contribuições vão muito além dos ensinamentos na área de Química, admirável é sua personalidade, entusiamo e carisma. Um abraço carinhoso!

    ResponderExcluir