TRADUÇAO / TRANSLATE / TRADUCCIÓN

domingo, 21 de setembro de 2014

21.- CELEBRANDO A PRIMAVERA EM CASA


ANO
 9
www.professorchassot.pro.br
EDIÇÃO
 2903

Cheguei, ontem, de uma viagem extensa (sob os óculos da Geografia; pequena, temporalmente). Vivo o retorno. É bom viajar, mas retornar e parte rica da viagem. Busco, adequada síntese a este domingo: celebrar a chegada primavera na Morada dos Afagos. Para tal, aceitando a tese: uma boa imagem é melhor que um relato de mil palavras, trago algumas cenas primaveris dos jardins, suspensos em um 8º piso, quase na zona central de Porto Alegre.
Abro com cenas de visita que a cada manhã de domingo acarinha meu avonar. A generosidade do Bernardo me presenteia a Betânia.
A florada das azaleias, a beleza das orquídeas, o esparramar-se da buganvília, a viçosa brotação da parreira, a safra de amoras, que permitiu levar uma porção para alunas e aluno da Pedagogia, na última terça. Isso é primavera, a mais poética das estações. Lembro-me de tempos quando, ao referir idade, especialmente dos jovens, se dizia: ela fez 15 primaveras ou, ele ontem completou 12 primaveras, mesmo que o aniversário fosse no invernoso julho.







Assim, a essa imagens, junto anelos de um frutuoso domingo e uma florida e olorosa primavera a cada uma e cada um.

5 comentários:

  1. Vejo nestas imagens um imenso, denso e poético texto primaveril.
    Bom domingo!!!

    ResponderExcluir
  2. Meu querido companheiro, obrigada por me permitir antecipadamente desfrutar das belas floradas desta primavera da MA. Partindo de Portugal, para ainda hoje estar contigo, um beijo

    ResponderExcluir
  3. Belas imagens Mestre Chassot, não sei como amanhecestes aí em Porto Alegre, mas aqui em nossa Niterói começamos com um domingo chuvoso restando-nos apenas a leitura. Transcrevo-lhe um pequeno trecho que no meu entender torna a atmosfera mais sombria. Acabei de ler que há uma comissão no senado federal, composta por professores como o conhecido Pasquale Cipro Neto entre outros, que estuda reformas em nossa ortografia das quais enumero algumas:
    1- Deixa-se de escrever o "h" no início das palavras porque ele não é pronunciado. Exemplos: omem, oje, ora istoria etc.
    2- Deixa-se de escrever o "u" porque não é pronunciado. Exemplos: qeijo, qero, aqilo, leqe etc.
    3- Somente a letra "x" poderia representar esse som. Exemplos: xá, flexa, maxo, caxo etc.

    E muitas outras sandices que só não são maiores do que o argumento empregado, de acordo com o secretário dessa comissão sr. Julio Ricardo Linhares, o objetivo é a possibilidade de diminuir os índices de analfabetismo.
    Um domingo florido a todos sem "eseção" (forma também proposta nessa pérola ortográfica)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antonio,
      desde Barra do Garças agradeço avizo
      ​​
      XAÇÔ

      Excluir
  4. A Betânia é linda! Trago excelentes recordações de seu dia de nascimento.

    ResponderExcluir