TRADUÇAO / TRANSLATE / TRADUCCIÓN

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

22.— COLÓQUIO ou SOLILÓQUIO


ANO
  8
A G E N D A em
www.professorchassot.pro.br
EDIÇÃO
 2522
Quanto esta quinta-feira tiver seu ocaso estarei viajando de Porto Alegre para Frederico Westphalen. O trecho — de 2 x 6,5 horas — mais frequente para mim nos últimos dois anos. Talvez mais de duas dezenas ou mais de vezes.
Terei sessões de orientações com quatro mestrandas do Programa
de Pós Graduação em Educação da URI. À noite tenho uma fala. O convite (à direita) para esta atividade fez-me interrogante. Como conduzir um colóquio e sobre que deverei falar? Como não correr o risco de fazer apenas um solilóquio — palavra que sabe à sonoridade — que traduz algo monocórdico, tipo ‘samba de uma nota só’? Eis a ação que traz o Priberam orienta:
Colóquio: 1. Conversação. 2. Palestra entre duas ou mais pessoas.
Solilóquio: Ato de falar sozinho. = MONÓLOGO
O convite apresenta outra palavra que me remete ao dicionário. Há não poucos dias em uma aula em curso de mestrado, para mais de um aluno, informação, conhecimento e saber pareciam sinônimos. Ensaiei, então, uma gradação [(Música) Mudança de tom progressivo e ascendente.]:
informação < conhecimento < saber.
Uso dizer, por exemplo, que o Google, fornece informações; a Wikipédia, conhecimentos; e, os saberes, nós os podemos construir. Uma vez mais o Priberam me ajuda:
Informação: 1. Ato ou efeito de informar. 2. Notícia (dada ou recebida). 3. Indagação. 4. Esclarecimento dado sobre os méritos ou estado de outrem. (Usado também no plural). Este ‘produto’ de evocação pode ser sublinhado pela expressão: curar por informações = Acreditar piamente no que se ouve; fundar-se apenas em boatos.
Ao ascendermos, vamos ver que há uma tênue diferenciação, pois o termo conhecimento refere tanto a coisa conhecida quanto o ato de conhecer (subjetivo) e o fato de conhecer.
Conhecimento: 1. Ato ou efeito de conhecer. 2. Noção. 3. Notícia, informação. 4. Experiência. 5. Ideia 6. Relações entre pessoas não íntimas 7. Trato. 8. Recibo de contribuição paga. 9. Escrito representativo da fazenda recebida a bordo de um navio.

Conhecimentos: 10. Instrução, saber. 11. Pessoas das nossas relações.
Há uma expressão que parece evidenciar como o conhecimento faz a ligação entre a informação e o saber:
Conhecimento de causa: Competência ou sabedoria em relação a um assunto ou a um fato
O saber é mais exigente. Vale primeiro conhecer as ações verbais:
Saber (v.tr.) 1. Possuir o conhecimento de. = CONHECER DESCONHECER 2. Não ignorar. = CONHECER DESCONHECER, IGNORAR 3. Estar habilitado para. 4. Ser capaz de. = CONSEGUIR 5. Ter experiência. 6. Ter consciência de.
Saber (v.intr.) 7. Ter conhecimento. IGNORAR 8. Estar certo. 9. Ter sabor ou gosto.
Saber (v.pron.) 10. Ter consciência das suas características (ex.: o professor sabe-se exigente). 11. Ser sabido.
Desta dezena de acepções do verbo saber, parece-me mais saborosa a nove, por exemplo, este sorvete sabe a nozes.
Já o substantivo saber evoca ser sábio ou ter a sapiência. SABER (s.m) 12. Conjunto de conhecimentos adquiridos. = CIÊNCIA, ILUSTRAÇÃO, SABEDORIA 13. [Figurado] Prudência; sensatez. 14. Malícia. 15. Experiência do mundo.
sabê-la toda: [Informal] Ter artes e manhas para enganar qualquer um ou ter resposta para tudo; ser astucioso, habilidoso.
O suprassumo do saber poderia ser pensado como a EPISTEME: [grego epistéme, entendimento, conhecimento científico] s. f. 1. [Filosofia] Conjunto dos diversos saberes científicos pertencentes a uma época. 2. [Filosofia] Conhecimento científico, por oposição à opinião sem fundamento ou sem reflexão.
UMA NOTA DE PÉ DE PÁGINA: Sem arvorar-me em teólogo — e questionando as interpretações aos conhecidos Sete Dons do Espírito Santo, muito presentes na tradição católica, e por tal fonte de devoção popular —, parece que os três primeiros dos sete dons são o que se tem como sapiência: 1) Sabedoria, 2) Entendimento, 3) Ciência, 4) Conselho, 5) Fortaleza, 6) Piedade, 7) Temor de Deus [Com exceção de Ciência, os dons são enumerados na Bíblia: E repousará sobre ele o Espírito do Senhor, o espírito de sabedoria e de entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do Senhor (Isaias, 11, 2)].
Como encerramento: que participemos mais de colóquio, deixando de lado os solilóquios, mesmo que este pareça mais poético (também mais umbigocentrado) que aquele.

8 comentários:

  1. Lá estaremos professor. Seja colóquio ou solilóquio o importante é que seja aproveitado o aportuno momento para nos deliciarmos com sua imprescindível contribuição à nossa formação cognoscente. Sempre é saudável ouvir a voz de quem possui autoridade para ensinar ciência, alfabetizar cientificamente e fomentar saberes.
    Até mais...

    ResponderExcluir
  2. Preclaro mestre Chassot,
    para mim, também, informação/conhecimento/saber se afiguravam como sinônimos.
    Excelente sua análise.
    Tenho uma inveja (daquela que dizem ‘santa’) daqueles que ouvirão seu solilóquio amanhã à noite na URI de Frederico Westphalen. Espero poder ouvi-lo no EDEQ na Unijuí em outubro.
    Boa viagem
    Mirian

    ResponderExcluir
  3. Limerique

    Mestre Chassot com grande frequência
    Açulado por cerne de sua essência
    Com habilidade
    E vasta acuidade
    Mostra a vastidão de sua sapiência.

    ResponderExcluir
  4. Limerique

    Não existe porque se preocupar
    Sobre o quanto devemos estudar
    Tudo devemos aprender
    Sem ao menos escolher
    Porque o saber não ocupa lugar.

    ResponderExcluir
  5. Com certeza sua palestra será um solilóquio, não pela falta de interlocutores, e sim pelo silêncio que reinará em uma platéia atenta a sorver cada palavra, cada virgula do seu saber. Já disse e ratifico que tens o dom de Jesus o grande Orador, pois em suas palavras, mescladas de sabedoria e humildade, conquistas à todos. Muito diferente de muitos que deixam o pouco que sabem, e acreditam ser muito, subir-lhes a cabeça. Como já disse Napoleão:"Os sábios são os que mais buscam a sabedoria. Os tolos pensam tê-la encontrado.
    Napoleão Bonaparte"

    Abraços
    Antonio Jorge

    ResponderExcluir
  6. Ao Mestre Chassot: Certa vez um Imperador falou: Se eu não fosse Imperador,desejaria ser "professor" não conheço missão maior e mais nobre que a de dirigir as inteligências jovens e os homens do futuro e eu concluo mestre é necessário muito mais que vocação calma, paciência e disposição para ouvir. Bravo Mestre. Um forte abraço Ley.

    ResponderExcluir
  7. Lia, a Ilíria que anda le25 de agosto de 2013 16:48

    Querido Mestre, foi uma imensa alegria poder participar de seu colóquio.
    Teve ele sabor de sapiência, como em cada uma de suas falas compartilhadas.
    Muito agradecida pelas rememorações proporcionadas.
    Grande e carinhoso abraco: Lia, a Ilíria que ainda lê

    ResponderExcluir
  8. Muito querida Ilíria,
    foi muito bom vê-la no Colóquio. O Hélio foi um catalisador de minha fala. Puxei-me motivado por sua erudição.
    A protofonia de flauta e violino executada por vocês dois foi o momento de virtuose da noite.
    Obrigado pela presença e pela homenagem feita com a presença dos dois.
    attico chassot

    ResponderExcluir