TRADUÇAO / TRANSLATE / TRADUCCIÓN

sábado, 2 de julho de 2011

02.- O Vendedor de Histórias

Ano 5

Porto Alegre

Edição 1794

A estreia em aeroportos – que serão lócus neste mês – não teve ontem uma boa inauguração. Cheguei ao Galeão com quase duas horas de antecedência em uma cautelar a possível engarrafamento da ponte Rio-Niterói. Embarcamos com uma hora de atraso, devido a neblina que impedia pousos e decolagens e tivemos que desembarcar por ‘problemas técnicos número dois na linguagem da TAM’ imprevisíveis em sua solução. Depois fomos reembarcados em outra aeronave, esta acessada, remotamente, por ônibus. Com o surgimento de outro problema, depois de uma hora de espera, passageiros decidem cancelar a viagem. A busca da bagagem dos mesmos determina nova espera. Assim cheguei em Porto Alegre com 3,5 h de atraso. Espero na seja este um presságio julino.

O primeiro dos cinco sábados julinos tem uma agenda acadêmica plena, pois participo junto com os demais colegas do Mestrado Profissional de Reabilitação e Inclusão e do Mestrado de Biociências e Reabilitação das atividades de seleção de mestrando para os dois cursos que iniciam em agosto. Pela manhã ocorrem as provas escritas e à tarde a defesa da produção intelectual, análise dos projetos e entrevistas.

Honro a tradição sabática: ofereço a dica de leitura. As atividades da semana, marcadas especialmente por avaliação de trabalhos da disciplina Conhecimento, Linguagem e Ação Comunicativa, me obrigam ir sacar de um reservatório de resenhas ainda do tempo que escrevia para o Leia Livros da Secretária de Cultura de São Paulo. Trago-a com pequeno incremento.

Assim a dica sabática é O Vendedor de Histórias um romance com sabor de uma tragédia grega onde somos levados a conviver com o astucioso Petter, um personagem em cujo cérebro estão sempre fervilhando centenas de novas ideias e histórias fantásticas.

GAARDER, Jostein. O Vendedor de Histórias, São Paulo: Cia. das Letras, 2004, 207 p, ISBN 85-359-0520-0.

No começo dos anos noventa, do século passado, muitos leitores, adentraram nos meandros da filosofia conduzidos com habilidade por um escritor norueguês, então desconhecido entre nós. Jostein Gaarder, com o seu fabuloso - e aqui o adjetivo não é metafórico - O mundo de Sofia, despertou um gosto pela filosofia, especialmente nos jovens. Neste livro, publicado em 1991, há o relato de um romance acerca da história da filosofia, cujo enredo gira em torno de uma menina que, instruída e amparada por um filósofo, descobre que a sua existência nada mais é que o fruto da imaginação de outrem. Para chegar à esta conclusão, ela passa por todas as etapas da filosofia, desde os pré-socráticos até os filósofos da atualidade. O mundo de Sofia foi traduzido para 53 línguas, existem 26 milhões de cópias impressas. Depois disso o autor publicou vários livros, inclusive obras anteriores a 1991; só no Brasil passam de uma dezena, alguns dos quais pareciam ser quase ‘um entrar de carona’ na merecida fama granjeada por Gaarder do livro que se best-seller mundial.

Jostein Gaarder (Oslo, 8 de agosto de 1952) é um escritor e intelectual norueguês,

filho de um casal de professores. É autor de romances filosóficos, contos, e histórias. Tendo cursado o ensino primário na cidade de Ingierasen, enquanto que a formação secundária realizou na Escola da Catedral de Oslo. Na Universidade de Oslo Gaarder estudou línguas escandinavas e teologia. Antes de lançar sua carreira de escritor dava aulas de filosofia na Escola Secundária Pública Fana, na cidade de Bergen.

O Vendedor de Histórias - que se não tivesse na capa ‘do autor de O mundo de Sofia’ talvez fosse olhado com menos desconfiança - editado nesse 2004, merece que nos dispamos de quaisquer preconceitos. Assim quero entusiasmar aos frequentadores deste recanto de leitura a fruírem de um texto muito agradável, onde o escritor norueguês nos presenteia com magistral habilidade enredamentos entre a ficção e a realidade.

Petter, o personagem biografado com tal maestria que desconfiamos ser, muitas vezes uma autobiografia, que acompanhamos da meninice à idade adulta, é um sujeito macambúzio em cujo cérebro estão sempre fervilhando centenas de novas ideias e histórias fantásticas. Ensimesmado não tem coragem de publicá-las descobrindo, então, um meio de enriquecer: vende-as a escritores sem ideias. Pode-se prever o muito que acontece dessa iniciativa.

A narrativa tem cenários em feiras internacionais de livros e em meio a uma bem urdida trama, conhecemos muitas das histórias de Petter e nos envolvemos nas suas aventuras e tristezas. O leitor tem uma frustração... quando chega a página 207, pois gostaria de saber mais do instigante personagem.

Esta é dica, no desejo de um sábado muito bem. Depois de minhas atividades no Centro Universitário Metodista do IPA, me junto aos meus familiares para a festa de celebração do aniversário do Pedro, que no último 29, dia de São Pedro fez dois anos.

7 comentários:

  1. Caro Chassot,

    sabe aquela lista que todos temos: livros que precisamos ler? Pois é, esse está lá. Agora com a tua dica acho que ele irá subir alguns degraus.
    Outro assunto: quando ouvir no rádio que os aeroportos estavam atrasando vôos, pensei: acho que o Attico está envolvido nessa. Também espero que não seja presságio julino.

    Um abraço,

    Garin

    http://norberto-garin.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Caro Chassot,
    Me solidarizo com você a respeito de aeroportos, trabalhei por quase quinze anos em São Paulo morando em Floripa, dependia dos aeroportos e das companhias aéreas minhas idas e vindas para e do trabalho, sei como é. Quanto ao livro, fico com ele, já li "O mundo de Sofia" e agora se torna compulsória a leitura de "O vendedor de histórias". Tenha um ótimo fim de semana, JAIR.

    ResponderExcluir
  4. Meu caro Garin,
    respondo teu comentário da madrugada quando a tarde já vai avançada. Tivemos o privilégio de estarmos juntos pela manhã na seleção do Mestrado Profissional de Reabilitação e Inclusão, Minha dupla entrevistou onze excelentes candidatos. O gostoso da manhã foi a confraternização informal entre os colegas enquanto os candidatos realizavam a prova.
    Enaltece-me saber que uma indicação literária deste blogue faz um livro ascender na tua seleção. Compromisso e rigor aumentados.
    Um bom saldo de sábado chuvoso e frio

    attico chassot

    ResponderExcluir
  5. Jair,
    muito estimado colega de blogares,
    obrigado pela solidariedade pela não proteção dos deuses que cuidam de nossos voos. Sei que este assunto de tua expertise. Os livros do Jostein Gaarder são uma muito boa pedida;
    Um bom fim de semana, que aqui o frio e chuva não deixam de fazê-lo curtido;

    attico chassot

    ResponderExcluir
  6. ELOISA SILVA MOURA3 de julho de 2011 18:27

    Ola professor Attico,

    Valeu a dica do Gaarder, ja li Mundo de Sofia, O Dia do Coringa e Vita Brevis...que se perdeu em Tubarao, s/ comentarios...Eu adoro leituras interessantes! Abracos, as fotos do aniversario do neto Pedro estao muito bonitas! Felicidades,
    Eloisa.

    ResponderExcluir
  7. Muito querida Eloisa,
    obrigado por aí na Nigéria ofereceres o prestígio de tua leitura a este blogue.
    Um afago numa noite fria de domingo
    attico chassot

    ResponderExcluir