TRADUÇAO / TRANSLATE / TRADUCCIÓN

domingo, 31 de outubro de 2010

31.- NAGOYA: um novo nome para a esperança

Porto Alegre Ano 5 # 1550

E o Brasil decidiu: DILMA é a Presidente eleita

Um domingo para o Brasil decidir. Este último dia de outubro será, talvez, o domingo mais nervoso do ano. Serão longas as horas que nos separam desde essa manhã que começa ensolarada até anoitecer, para sabermos o que mais de 135 milhões de brasileiros dirão em apenas três teclares, que levaram em média 15 segundos (no primeiro turno eram 25 as tecladas).

Ontem à noite quatro institutos de pesquisas eram unânimes em assegurar uma vitória em da Dilma: DataFolha: 55; Vox Populi: 57; Sensus: 57,2; e Ibope, 56. Assim, em todos há uma vantagem de em torno de 10%. Mesmo que pareça impossível haver alterações pode-se dizer que Dilma já ganhou? Não, até porque nesse caso a democracia poderia ser exercida por meio de pesquisas de opinião.

Por falar em números – aderindo pontualmente a Lorde Kelvin (Só podemos falar daquilo que podemos medir!) celebro com cada uma e cada um de meus leitores um aumento significativo do aumento de leitores neste outubro. A média de setembro fora de 102 e agora aponta para 121. O numero de seguidores neste mês passou de 135 para 152 e países que acessaram passou de 51 para 68.

Mas em um domingo para o Brasil decidir não poderia noticiar um melhor assunto. Transcrevo matéria da Folha de S. Paulo deste sábado.

Países alcançam acordo da biodiversidade. Após 18 anos negociando, é assinado o Protocolo de Nagoya, considerado maior pacto ambiental desde Kyoto.

Novo tratado garante a soberania dos países sobre os seus recursos genéticos; Brasil é visto como grande vitorioso.

Representantes de quase 200 países chegaram a um acordo ontem, em Nagoya (Japão), e assinaram um tratado sobre a biodiversidade. As nações concordaram em reconhecer o direito dos países sobre a sua biodiversidade. Isso significa que países que desejarem explorar a diversidade natural (como plantas, animais ou micro-organismos) em territórios que não sejam seus terão de pedir autorização para as nações donas dos recursos.
Se estudo da fauna e da flora alheia resultar em novos produtos, como fármacos ou cosméticos, os lucros terão de ser repartidos entre quem os desenvolveu e o país de origem do recurso, conforme contrato prévio.
Se houver comunidades que utilizem os recursos genéticos tradicionalmente, como tribos indígenas, elas também terão direito de receber royalties pela exploração comercial da biodiversidade.
Os diplomatas chamam esses pontos de ABS, uma sigla em inglês para "acesso e repartição de benefícios".
VITÓRIA BRASILEIRA
As negociações para estabelecer esses pontos sobre o acesso aos recursos genéticos levaram quase 20 anos. Desde a Eco-92, no Rio de Janeiro, temas ligados à biopirataria são discutidos, e os países ricos relutavam em assinar um pacto que garantisse a soberania dos países sobre a sua biodiversidade.
Por isso, o acordo realizado agora, na COP-10 (10ª Conferência das Partes da Convenção da ONU sobre Diversidade Biológica), em Nagoya, foi visto como uma grande vitória brasileira, país dono da maior biodiversidade do mundo e protagonista nas negociações no Japão.
A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, chefe da delegação brasileira, disse estar satisfeita.
"É realmente uma vitória. Estou certa que temos um novo arranjo para a conservação biológica. Para nós é bom, finalmente avançamos, mas não é excelente."
Ela diz isso porque algumas posições brasileiras, como o efeito retroativo para direitos sobre a biodiversidade (haveria royalties por substâncias já desenvolvidas e comercializadas, por exemplo), não estão no acordo.
A ministra defendeu, porém, que algum acordo é melhor do que nenhum acordo. "É necessário entender que precisamos de conciliação, senão não há resultados."
Ela diz que o sucesso de Nagoya, com um consenso entre centenas de países, pode servir de exemplo para as negociações do clima, que seguem em Cancún, em dezembro. "Sou uma mulher pragmática e otimista."
Não foi só Teixeira que saiu de Nagoya sorrindo. O clima entre os representantes de todos os países era de comemoração pelo acordo, que parecia distante conforme as negociações avançavam pela madrugada de sexta para sábado no Japão.
"Não é só um protocolo chato. Ele se refere a bilhões de dólares da indústria farmacêutica", disse Tove Ryding, do Greenpeace.
"Se Kyoto entrou para história como o lugar onde o acordo do clima nasceu, em 1997, Nagoya terá destino similar", diz Ahmed Djoghlaf, secretário-executivo da Convenção da ONU sobre Diversidade Biológica (CBD), responsável pela conferência.
Além do protocolo sobre a biodiversidade, várias metas de aumento na quantidade de terras e áreas marítimas preservadas foram estabelecidas. A única ausência notável foi a dos Estados Unidos, que nunca participaram da CBD.

Adito a esta festejada notícia os votos de que hoje, nas eleições presidenciais, a verdade vença a mentira. Embalando os melhores sonhos, o desejo de um muito bom domingo a cada uma e cada um de meus amáveis leitores. Um afago especial àqueles que aderiram a este blogue neste (ex)tenso outubro. Aos que me prestigiam há mais tempo, agradecimentos especialíssimos pela continuada parceria. A uns e outros o convite para nos lermos amanhã.

12 comentários:

  1. hahaha!
    O senhor terminando de escrever esta e eu comentando a anterior!
    ^^!
    De qualquer forma, um bom domingo!
    E, sim! Haja nervosismo!
    Tentarei ser o mais sensata possível em meu voto!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Muito querida colega Thaiza,
    é muito bom ser presenteado com dois comentários inaugurais teus nas blogadas de ontem e de hoje.
    É bom saber-nos juntos.
    Um afago muito carinhoso e eu no meu voto incluo aos meus netos o precioso fruto que trazes no teu ventre.
    Um afago com admiração,
    attico chassot

    ResponderExcluir
  3. Prezado mestre,
    tento passar o gosto pela leitura aos meus alunos, como bem faz a prof. Thaisa. Precisamos saber cativar os jovens, apresentar o conhecimento e a leitura de várias formas.
    E, fico contente que o número de pessoas que acompanham este blog esteja aumentando. Quantos livros já me foram apresentados, estou curiosa em conhecer o romance "Moça com brinco de pérolas", e, tantos outros que o senhor comentou.
    Parabéns, mestre, lembro aos leitores, vamos votar hoje para "presidenta" (rsrs...) e, também no blog do Mestre Chassot,no Top Blog, na categoria cultura!
    Abraços,
    Malu.

    ResponderExcluir
  4. Muito querida Marília,
    a sedução à leitura é algo decisivo. Acredito uma das dificuldades que deves superar é que muito provavelmente teus alunos não veem leitura em casa.
    Aqui nervosamente esperando resultados.
    Um afago
    attico chassot

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde, Mestre!
    Bom, a Malu do comentário anterior não sou eu.
    Vitória de Dilma no dia 31 de outubro: Dizem, que as boas vão para o céu, e as más para a luta, então... Viva as "bruxas".

    ResponderExcluir
  6. Muita querida Maria Lúcia,
    emocionado com a expectativa do resultado das eleições enviei minha resposta a minha querida ex-aluna a filósofa Marília, que recebe cópia desta mensagem.
    A mensagem que está abaixo era para ti.
    Escrevo nos primeiros momentos que saboreamos a vitória de ‘uma bruxa’ a quem muitos homens temem por ser poderosa.
    Um afago para duas mulheres que admiro
    attico chassot

    ResponderExcluir
  7. Olá mestre Chassot, o Brasil alcançou hoje mais uma vitória, que com certeza nós trará muitas alegrias. Parabéns ao Brasil a nós e a Dilma a primeira presidenta eleita do Brasil.
    Abraços fraternos, Mateus

    ResponderExcluir
  8. Meu caro Mateus,
    vivemos momentos emocionantes.
    É bom dividir contigo esse momento.
    A admiração do
    attico chassot

    ResponderExcluir
  9. olá estimado mestre Chassot, hoje é dia de festa da democracia brasileira e da mulher brasileira também! a verdade prevaleceu! hoje uma mulher entra pra história em nosso país! Abraços
    Elaine Sueli

    ResponderExcluir
  10. Muito querida Elaine Sueli,
    dizia há pouco que acredito que hoje estou mais emocionado que em outubro de 2002 quando Lula se elegeu a primeira vez. Ser uma mulher me emociona muito.
    Para a tua querida Rondônia e para ti um afago carinhoso do
    attico chassot

    ResponderExcluir
  11. Jorge Hamilton Sena Dias1 de novembro de 2010 00:09

    A ciência é masculina sim senhora, mas Dilma e a primeira presidenta do Brasil. Assim o PT faz história por eleger o primeiro operário e agora a primeira mulher.
    Aqui na Bahia estamos de alma lavada de vermelho.
    abraços.
    Jorge e Alana

    ResponderExcluir
  12. Muito queridos amigos e colegas Jorge e a Alana,
    concordo: a Política também é masculina. Mas Dilma é a mulher presidente que nos emociona, Obrigado por serem parceira e parceiro de lutas e sonhos.
    Espiem hoje. A verdade venceu a mentira,
    Afagos com muita admiração
    attico chassot

    ResponderExcluir