TRADUÇAO / TRANSLATE / TRADUCCIÓN

terça-feira, 8 de novembro de 2011

08.- A volta da fralda de pano da época da vovó.

Ano 6

www.professorchassot.pro.br

Edição 1923

Que tem muitos anos de magistério percebe que certos exemplos se tornam démodé. Há um tempo, em aulas destinadas a formação de professoras e professores para as Escolas do MST, os estudantes discutiam a importância de enxaguar as fraldas dos nenês com um pouco de vinagre, para evitar assaduras. Sabe-se que o meio levemente ácido inibe a formação da amônia (que produz assaduras) que ocorre quando da hidrólise da ureia. Vi que estava falando de fraldas de pano, fora de uso. Mas, eis algo de jornal deste domingo: Bebês modernos usam fralda de pano da época da vovó. A notícia continua: Na nova versão, bem mais prática que as antigas e com modelo anatômico, alfinetes deram lugar a botões. Para quem defende o uso, as novas fraldas de pano além de poluir menos também evitam assaduras nos bebês.

Esta notícia ganha densidade mais significativa quando se lê, no Jornal da Ciência da SBPC de 03NOV2011 que:

As fraldas descartáveis representam cerca de um por cento do volume de um aterro sanitário e cada uma delas pode levar meio milênio para se decompor. A usina de reciclagem, instalada em West Bromwich, a 165 km de Londres, é capaz de reciclar aproximadamente 36 mil toneladas de material – coletado de centros de saúde, empresas de manutenção de banheiro e berçários – incluindo fraldas descartáveis (infantis e de incontinência adulta) e absorventes íntimos femininos.

Tanto as fraldas descartáveis quanto as fraldas de pano, utilizadas antigamente, trazem algum custo ambiental. Portanto, hoje, pesquisadores e empresários buscam alternativas para tornar o uso das fraldas menos prejudicial ao meio ambiente. A empresa Knowaste, fundada no Canadá em 1989, já executa e desenvolve uma variedade de operações de reciclagem. Em 2011 a empresa foi a responsável pelo desenvolvimento da nova usina de reciclagem na Inglaterra. A reciclagem é um processo em que há o reaproveitamento de materiais para obtenção de matéria-prima para um novo produto. O papel, o vidro, o metal e o plástico são os materiais mais utilizados neste processo. A maior vantagem da reciclagem é a minimização da quantidade de resíduos que precisam de tratamento final, ou seja, que precisa ir para um aterro ou ser incinerado.

O processo inclui a coleta e esterilização das fraldas usadas. Em seguida, os componentes são separados e são criados novos produtos a partir dos polímeros absorventes, matéria orgânica e plásticos. A matéria orgânica pode ser utilizada para a produção de papel ou de energia ‘verde’, através de sua combustão. Os polímeros absorventes podem ser reutilizados para a criação de novas embalagens ou até mesmo para a produção de novas fraldas. Os plásticos podem ser reaproveitados de diversas maneiras, incluindo a produção de telhas, tubos ou madeiras sintética.

De acordo com a Knowaste, o processo de reciclagem evita a emissão de 626 quilos de CO2 a cada tonelada de resíduo processado, na comparação com o descarte em lixões ou a incineração.

7 comentários:

  1. Professor! Os benefícios do uso das fraldas de pano, além dos ecológicos e econômicos, poderão vir a ser a redução da prole, maior contato com a criança, e talvez, uma nova profissão: a de lavador(a) de fraldas!

    Vai na mesma linha dos absorventes de pano:o ritmo acelerado não permite paradas para uma lavadinha, no meio da tarde... Mas enquanto isso, acho que substituir as fraldas do uso da noite é um começo. Embora torça para que logo desenvolvam as biodegradáveis, hehehehe

    ResponderExcluir
  2. Pai
    Diariamente vejo como o lixo aqiui de casa aumentou desde que o nosso amado Felipe chegou. Antes o nosso lixo colocado na rua para ser recolhido pelo lixairo era minimo, uma vez que doamos o lixo seco para um papeleiro e enterramos todo o noss lixo organico. Ja cogitei muitas vezes usar as fraldas descartaveis so para sair de casa, pois sao muito mais praticas e usar as de pano em casa.
    Beijos da filha que te admira muito Ana

    ResponderExcluir
  3. Caro Chassot,

    ontem, na aula de Ética, Sociedade e Meio Ambiente nos cursos de Licenciatura do IPA, um grupo de acadêmicos apresentou o trabalho de pesquisa sobre Ética no Consumismo e o tema principal foi a formação do lixo. O debate, depois de assistirmos juntos ao vídeo "A história das Coisas" girou em torno das dificuldades que o ser humano enfrenta com as imposições do consumismo selvagem.

    Um abraço,

    Garin

    ResponderExcluir
  4. Ana Lucia,
    filha querida,
    celebro a alegria que ofereces com teu comentário aqui e mais fazê-lo prenhe de tua consciência ecológica.
    Um obrigado muito carinhoso do
    pai

    ResponderExcluir
  5. Caro Chassot,
    Muitíssimo interessante essa notícia. No momento em que o Planeta, virtualmente, está caminhando para a imersão em seus próprios excrementos é bem vindo esse retorno da fralda reutilizável e também da reciclagem do material utilizado. Devemos aplaudir todas as iniciativas nesse sentido em nome das gerações que herdarão o Planeta. Abraços e parabéns por esse gol de letra, JAIR.

    ResponderExcluir
  6. Saudações, professor. Em primeiro, lamento não estar presente em sua palestra aqui em Salvador. Teria sido um momento memorável para mim, vê-lo de perto mais uma vez. Minha filha tem pouco mais de um aninho. Desde antes de nascer eu já defendia essas fraldas da vovó, por questões ecológicas, mas é inegável que as fraldas descartáveis ocasionam um ganho de praticidade fantástico. Como fui voto vencido, impus entretanto que o custo fosse pago pela defensora das poluidoras fraldas descartáveis...
    Até aqui, poucas vezes cocei meu bolso, mas confesso que cada vez que venho ser jogada uma fralda no vaso, me parte o coração.
    Forte abraço. "Vida longa e próspera"

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde, Professor!
    Defendendo ou não o uso das fraldas de pano, inevitavelmente tive que usá-las com meu primogênito!
    Ele teve alergia a tudo quanto é tipo de fralda descartável, ao ponto de soltar a pele..tadinho!!
    De qualquer forma, adorei o texto e, mais uma vez estarei utilizando sugestão do senhor em minhas aulas, já que estarei falando sobre polímeros com meus 3ºs anos semana que vem!
    Um mol de abraços e, saudades...muitas saudades!!

    ResponderExcluir