TRADUÇAO / TRANSLATE / TRADUCCIÓN

quarta-feira, 1 de março de 2017

01 — Um março para (con)viver

ANO
 11
LIVRARIA VIRTUAL em
mestrechassot.blogspot.com
EDIÇÃO
3271


Proponho para esta blogada, que inaugura março, três divagares, mesmo sabendo que março — passadas as festas e o carnaval — não é tempo dado a divagações.
Março na Roma Antiga era o primeiro mês do ano e chamava-se Martius, de Marte, o deus romano da guerra. Em Roma, onde o clima é mediterrânico, março é o primeiro mês da primavera, um evento lógico para se iniciar um novo ano, vencidos as agruras do inverno onde plantas e animais realmente hibernam, paralisando o crescimento.
Na Rússia, o ano iniciava em 1º de março ainda no final do século 15. A Grã-Bretanha e suas colônias continuaram a utilizar o dia 25 de março para iniciar o ano até 1752 — ano em que os britânicos, finalmente adotaram o calendário gregoriano, em vigor no mundo católico romano desde 1582. Muitas outras culturas e religiões ainda celebram até hoje o Ano-Novo em março.
Também estamos ‘um pouco de ano novo’ pois há um senso comum, que ainda hoje ouvi repetido: no Brasil o ano começa de verdade ‘na tarde de quarta-feira de cinza’. Talvez, por tal esteja fazendo esta blogada à tarde, preservando o único dia do ano em que alguns têm as benesses de um hemi-feriado. Há, também, aqueles para quem o ano só começa de verdade na ‘primeira segunda-feira depois do carnaval’. A este deseja-se ‘feliz ano novo’ no próximo dia seis.
O segundo momento está esteirado no comentário anterior. Ouviu-se: como o carnaval este ano foi tarde (o carnaval pode ocorrer entre 03 de fevereiro e 09 de março). Não faltou quem afirmasse: “Claro, a páscoa este ano cai mais tarde: 16 de abril!” Há ainda, os mais sábios, que se jactam, dizendo: “A semana santa começa 40 dias depois do carnaval!” Corretíssimo. Sendo a Páscoa uma festa móvel (diferentemente do Natal, que é fixa) como a data desta (e, por consequência a semana santa, a quarta-feira de cinzas, o carnaval, Pentecostes, Corpus Christi, Ascensão etc.) é definida a cada ano?
A data da Páscoa (tanto na Igreja Católica como nas Igrejas Protestantes e Igrejas Ortodoxas, mas não há necessariamente coincidência com o calendário judeu) é calculada como ocorrendo no primeiro domingo após a lua cheia (lembremo-nos que Sexta-Feira Santa é dia de plenilúnio) seguinte à entrada do equinócio de outono no hemisfério sul ou o equinócio de primavera no hemisfério norte. Essa definição foi um momento que pôs fim a uma histórica divergência dentro da Igreja. Há denominações cristãs que tem fixada a Sexta-Feira Santa em 12 de abril, definida a partir de leituras dos Atos dos Apóstolos relacionadas com a data da morte de Jesus no suposto ano 33 da era cristã. Como já honrei a classificação que julgo injusta — um blogue igrejeiro — prometo para breve uma blogada acerca do significativo tema da Campanha da Fraternidade deste ano, sintetizado na ilustração acima).
No terceiro momento se faz em breve comentário — já mais de uma vez recorrente aqui — que está relacionado com a frequência deste blogue. Nos seus quase 12 anos em mais da metade (30/07/2006 a 31/12/2014) este blogue foi diário. Em tempos mais recentes a circulação se fez aperiódica: duas a três vezes por semana, sem dias predeterminados.
Nas primeiras 8 semanas de 2017 houve 46 postagens, nelas incluídas as 24 postagens de relatos de viagens. Embalado pelo aumento de leitores (eles, mais uma vez estão no entorno de 400 leitores diários) vou procurar postar em torno e dez edições mensais.
Assim, aqui e agora ‘um até mais ler!’

5 comentários:

  1. Caro Mestre, no meu modesto entendimento o ano se inicia no começo, que é dia 01 JANEIRO. O que cada um pensa ser o início é mera subjetividade. Daí que cada dia do ano, da vida com sua preciosa importância. Sobre a reflexão acerca do tema da CF do corrente, aguardo pela importância da temática. Quando a frequência do blogue era diário e gente tinha a impressão de que sua leitura era compromisso cotidiano. E vamos conviver...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido colega e amigo Vanderlei,
      para nós que fruímos o dom da vida cada dia é 'um feliz ano novo'.
      Não quero que te obrigues a comentários a cada blogar. Sei que mesmo com o fantástico número de mensagens, tenho-te como um leitor muito atento.
      Publiquei algo acerca da CF 2017. Tomara colabore.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Devo dizer que Mestre Chassot mescla vivências na cultura oceânica de seu vasto cabedal. Então, nós nos deliciamos com suas blogadas recheadas de claríssimas afirmações. Fazendo-o com a leveza da alegria, esclarece e aponta para a melhor das convivências, com plena consciência dos limites, necessários, que a existência nos imputa. Obrigado, amigo Chassot! Daqui, vamos nós, num navio ou numa jangada, singrando ao teu alcance.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito estimado colega e amigo Élcio,
      honras-me com a parceria intelectual que compartilhas comigo. Obrigado por te ter como meu leitor. Sorvo teu jeito sacizeiro de ser e isso me faz um privilegiado e por tal agradeço ex imo corde.

      Excluir