TRADUÇAO / TRANSLATE / TRADUCCIÓN

sexta-feira, 8 de junho de 2018

08.- Também acerca de sala de aula



ANO
 12
Livraria virtual
Www.professorchassot.pro.br
EDIÇÃO
3357
Se eu consegui enxergar tão longe, foi porque me apoiei nos ombros de outros gigantes.
Isaac Newton
Na noite fria da última terça-feira, dia 5 de junho, fui a terceira vez este ano  falar com professoras e direção da Escola Municipal Rural dom Pedro II no município de Igrejinha, no vale do Paranhana, cerca de 85 km de Porto Alegre. 

O Professor Amarildo, Diretor da Escola diz que a Dom Pedro II é “uma instituição destinada para ser lócus de construção....de sonhos, de gente, de vidas... Desde 1934 e os anos vividos para chegar até aqui, com sede de saber e vontade para prosseguir levando em Comunidade a seguinte filosofia: agir, exercitando a cidadania, com responsabilidade, autonomia, criticidade e solidariedade, buscando a realização pessoal, o bem comum e a participação no desafio de fazer germinar uma sociedade mais humana, justa e fraterna.”
Na volta dizia-me em estado de graça. Gostei muito da aula. Mas não foi só eu que gostei. Muitos manifestaram isto. A professora Andreia Viviane Correa, Pedagoga e especialista em Gestão Escolar e Processos Pedagógicos é uma das participantes do seminário, que se apresenta assim: “Mãe, mulher, professora, entre outros prazeres. Faz da palavra instrumento de interação e rebeldia” postou no Facebook um texto que me emocionou e autorizado por ela transcrevo:

De novo 'falarei'. Eu, a Escola. Falarei enquanto instituição, enquanto espaço físico, social, cultural. Espaço que conVIVE, que discute, que aprende, que ensina, que interage, que sente, que sofre, que pulsa diferenças, diversidades, divergências. Espaço que acolhe diariamente muitas vidas, tantas vivências. Falarei enquanto lugar de desejo e prazer. Devir. Prazer em ser escuta, em ser sorrisos, em ser reflexão. Prazer em ser 'flogisto' em 'tempo frio'. Falarei do ontem. Ontem. Noite de corpos cobertos, pescoços enrolados. Noite de amar presença. Professor Attico Chassot e sua admirável lucidez desacomodando pensamentos 'grudados'. Pensar, imaginar. Mente. Mentefatos. Dizia ele. Respeitar sem negar saberes. Respeitar sem ocultar perguntas que possibilitam o 'descortinar' de certezas. Ciência e religião. Diferentes asas. Asas que juntas num mesmo corpo impedem o vôo. Entre crer e conhecer, certezas absolutas, dogmas e certezas provisórias. Clonagem. Fecundação. Apropriação de vidas. Sementes que morrem ao nascer. Monsanto. Machismo. Feminismo.
Chassot, um jovem senhor, incansável, um professor que não cansa de oferecer. Estive ocupada pelo olhar do mestre. O gigante que oferece ombros.
Olharei...olharemos.
Gracias professor.

Um comentário:

  1. Salve, Mestre! Que lucidez de emoção e consciência tem a professora Andreia Viviane Correa! Uma mistura de pensares com sentires, de história com poesia, de chamamentos e despertares com maestria. E assim, com sentimento de admiração pela sensibilidade exposta e tão bem posta, meus cumprimentos de abraços!

    ResponderExcluir