TRADUÇAO / TRANSLATE / TRADUCCIÓN

sexta-feira, 12 de maio de 2017

13.— Quase encerrando uma semana mato-grossense

ANO
 11
LIVRARIA VIRTUAL em
www.professorchassot.pro.br
EDIÇÃO
3293


Na noite desta sexta-feira, com uma palestra, sob a égide de duas das mais conceituadas instituições acadêmicas do Mato Grosso – UFMT e IFMT – encerro uma frutuosa estada aqui, que se iniciou na tarde de domingo e se concluí na manhã deste sábado.
Meu fazeres aqui foram um seminário envolvendo História e Filosofia da Ciência, com quatro horas diárias de segunda à sexta, incluindo sugestão e avaliações de atividades extraclasse, para doutorandos da REAMEC e mestrandos do IFMT/UniC. E três palestras: 1) na tarde/noite de segunda no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências, da UFMT; 2) aula inaugural das licenciaturas no campus de Rondonópolis do IFMT, na noite de ontem; 3) a fala desta noite: Das disciplinas à indisciplina: um caminho ao avesso.
Ir à /estar em / vir de Rondonópolis é central neste meu blogar. Ontem, às 13h30min deixei o hotel rumo à cidade que homenageia a um mato-grossense muito presente em diferentes topônimos brasileiros [Cândido Mariano da Silva Rondon mais conhecido como Marechal Rondon (1865/1958)]. Fui conduzido com fidalguia e competência pelo Wendel e tive também a companhia do Prof. Carlos, Pró-Reitor de Ensino do IFMT.
Os 220 km que separam Rondonópolis da capital foram vencidos em cinco horas, tal a densidade de veículos. Destes, em um número muito significativo, eram os bi-trens (carretas com nove eixos e com mais de 25 metros de comprimento). Em muitos trechos a rodovia não foi duplicada e a pista simples propicia a formação de longos comboios, à velocidade de pedestres, em situações de mais de uma dezena de bi-trens.
Ainda em trânsito, acolhi a sugestão do motorista para voltar na mesma noite, com argumento de uma muito menor densidade de veículos e que esta densidade se poderia prognosticar ainda maior para a manhã de sexta-feira. Foi desmarcada a reserva de hotel.
A partida de retorno se deu às 22h45min. Com a rodovia quase às moscas e com a competência do Wendel, 2,5 horas depois estava no hotel em Cuiabá. Cansado por extensa maratona em 12 horas, mas muito contente.
Narrei do ir à / vir de Rondonópolis. Resta comentar ‘o estar no IFMT de Rondonópolis’.
Depois de acolhido pela diretora do Campus, professores e funcionários administrativos, às 19h, em um ginásio poliesportivo iniciaram solenidades. O Pró-reitor de Ensino, em nome do Reitor dá por instalada a aula magna e é oficialmente iniciado um novo semestre acadêmico. Quando me foi dada a palavra, comecei dizendo que queria, então, repetir o que tenho dito em diferentes aberturas de minhas falas: com o punho esquerdo cerrado e levantado bradei: Fora Temer! Isso foi muito ovacionado. Agradeci a adesão ao repúdio que manifestavam contra um governo corrupto e ilegítimo.
Referi o quanto encontrar colegas com quem já estivera em outros eventos, com muitos que se dizem meus leitores e mesmo com pessoas que encontrava pela primeira vez me fazia confortada e robustecido nas minhas tentativas de fazer educação.
Falei cerca de duas tendo a atenção de cerca de 200 pessoas. Quando das perguntas, houve aqueles que iniciavam suas falas dizendo o slogan que tem quase unanimidade nacional: Fora Temer!
Encerrada formalmente a solenidade houve muita tietagem com prologada sessão de fotos. Não houve a usual sessão de autógrafos, pois os sessenta livros que trouxe se esgotaram nas atividades em Cuiabá.
Antes de retornar ocorreu algo que me comoveu. Fui procurado por Felipe, que se apresentou dizendo ser aluno de uma turma Educação de Adultos, e recebera de seu professor uma tarefa: levar-me a sala de aula de seu grupo. Lá fui recebido pelo Professor Célio Marcos Pedraça e um grupo de seis mulheres que com o Felipe compõem o grupo de Proeja. Trouxeram-me significativos comentários acerca de minha palestra. Tiramos fotos e nos abraçamos. Lacrimei.


11 comentários:

  1. Como é bom ver o senhor, em seus fazeres, me encanta sua simplicidade e carisma, dentro e fora de sua casa. Demonstra que é verdadeiramente um grande mestre. Gedson.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Gedson!
      Estes fazeres são solidários.
      Não se faz sozinho.
      Obrigado pela contínua parceria que transcende ao período de mestrado
      Um afago desde Guarulhos em trânsito para Porto Alegre

      Excluir
  2. Foi um prazer ouvir sua palestra! ! A noite no IFMT 12"05"17.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ​Estimada Tatiana!
      Muito obrigado por tão generoso comentário. Os meus fazeres na são apenas meus. Tu e a querida comunidade do IFMT são parceiros fabulosos.
      Um afago carinhoso

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Belíssimo trabalho! Permeado de simplicidade e humildade que a muitos faltam (que sequer possui metade dessa bagagem acadêmica e intelectual). Obrigada por compartilhar vosso conhecimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ​Estimada Leid​iana​,
      ​partilhar conhecimento é aquilo que deveríamos fazer a cada momento.
      Obrigado ​a ti e cada uma e cada um dos queridos parceiros do IFMT

      Excluir
  5. Mui querido Chassot, por esta blogada, no coração do Brasil! Permita-me deleitar-me em teu espaço para dizer: contigo, lá estavam 200 pessoas onde o conhecimento verte. Lá, teu punho cerrado gritou pela liberdade, contra o golpe funesto e massacrador de nossa gente. Eu, por meu canto, estava embalado por 200 crianças na Escola Estadual "Dr. Fortunato de Camargo", Angatuba/SP, presenteando os pequenos com "Pererezadas". Uno-me ao teu punho e ao deleite do auditório, privilegiado, por ouvi-lo. Permita-me, enfim, oferecer, junto do carinho daquelas crianças, a alegria pelas nossas tradições no personagem da nossa terra: o SACI do BRASIL! Meu abraço de admiração esparramada por todo o coração do nosso Continente Brasileiro!

    ResponderExcluir
  6. Meu querido colega e amigo Élcio!
    Obrigado por cerrarmos juntos nossos punhos e bradarmos contra o ilegítimo presidente da República.
    Que as crianças da tua Angatuba, junto com as de todo o território pátrio, que tu fazes agasalhadas na tradição mítica do Saci, possam ser parceiras no restauro dos propósitos republicanos.
    Com minha manifesta adesão à cruzada que disseminas,
    achassot

    ResponderExcluir
  7. O ditado antigo diz que "a saudade dos que ficam é maior do que aquela dos que partem". De fato, esta manhã de segunda-feira poderia ser menos colorida não fosse a recordação vívida que deixou para conosco. Trabalharemos na direção de um ensino "indisciplinado" e embalado ao brado de fora temer. Os mais elevados votos de estima e consideração pelo exemplo que o senhor, a partir de suas práticas, proporciona a todos nós.

    De Geison Mello e Vitor Mello

    Abraço forte

    ResponderExcluir
  8. Bom dia Professor Chassot, segue matéria da Reitoria IFMT sobre a sua esta em Cuiabá. Votos de estima e elevada consideração. Geison Mello

    http://ifmt.edu.br/conteudo/noticia/campus-cuiaba-professor-dr-atico-chassot-ministrou-palestra-na-ultima-sexta-feira-sobre-das-disciplinas-indisciplina-aos-mestrandos-do-ppgenifmtunic-e-doutorandos-do-reamecufmt/

    ResponderExcluir