TRADUÇAO / TRANSLATE / TRADUCCIÓN

sábado, 4 de agosto de 2012

04.- LIMERIQUE: ¿O QUE É ISSO?



Ano 7***        Porto Alegre         ***Edição 2194
Sempre vale inquirir acerca de como, diferentes associações produzem o assunto de uma blogada. Eis a situação de hoje. Sábado é dia de dica de leitura, aqui. Leitura leva a literatura. Ficção, memórias, biografias, literatura científica, poesia... têm sido assunto aqui. Esta última de aparição meteórica aqui. Poetar é privilégio de poucos.
Pois hoje, de uma maneira muito original a poesia não se faz alienígena aqui. Há um tempo, um comentarista diário deste blogue, passou trazer seus comentários em verso. Mas o Jair C. Lopes, um ex-piloto dos céus das Américas, agora escritor e editor do Blogue Que Pensa: www.jairclopes.blogspot.com.br não tem trazido qualquer verso. 
Ele faz seu poetar com limeriques, modalidade literária que aprendi, a partir de seus distinguidos versos.
Limerique, como me ensinou a Wikipédia, é o nome da forma de poema, geralmente considerado como uma referência à cidade irlandesa de Limerick, que é onde se acredita tenha tido origem, mas seu uso foi documentado pela primeira vez na Inglaterra em 1846, quando Edward Lear publicou A Book of Nonsense.
Os versos 1, 2 e 5 são maiores, geralmente com três pés de três sílabas (anapestos ou anfíbracos), rimando entre si, e os versos 3 e 4 menores com dois pés de 3 sílabas, também rimando entre si. O esquema de rimas é AABBA.
Mais que teorizar, trago algumas produções do Jair especial para este bloque, indicando o mote e a data com o limerique que Jair fez como comentário. A amostra é aleatória e quem quiser se encantar com outros visite as edições julinas deste blogue.
07JUL12 A uma referência da estada de Saint Exupéry em Florianópolis
Homenageado Manezinho lhe sorri
Por ter sido lembrado logo aqui
Além de aviador
Agora velho condor*
Na Ilha da Magia e do Zé Perri.
*Aviador velho vira Condor = com dor aqui, com dor ali...
08JUL12 Quando  uma domingueira traz a lendo do Galo de Barcelos
Da matéria e vida dizem ser elos
Partículas que inundaram os prelos
Coisas bem pequenas
Intuídas apenas 
Chassot ligou-as ao Galo de Barcelos
25JUL12
Sobre uma edição desde Buenos Aires
Penso comigo: que sorte eu tenho
Em viagens, Chassot mostra empenho
Em pintar um mural
Com pincel cultural
Desta vez um belo quadro portenho
.
26JUL12 Um blogar sobre problemas com Internet
Chassot? não existe onde ele não vai
De seus discípulos é mestre e pai 
Contudo nem sempre ganha
As vezes ele apanha
Enfurece em local que não tem Wi-fi.
27JUL12 Uma blogada comentando a figura se Eva Peron em cédula
Attico Chassot, professor gaudério
De escrita escorreita sem mistério
Carinha bom de letra
Com ele não tem tetra
Trata com leveza assunto sério.
28JUL12 Acerca da tentativa de tomada de Quilombo pela Marinha
Que a marinha se faça ao mar
Pois seu destino é navegar
Não tente dar um tombo
No negro do quilombo
Que ali, sabemos, é seu lugar.
30JUL12 A propósito dos seis anos deste blogue
Na antevéspera do Brumário
Deste gregoriano calendário
Blogsfera em festa
Moçada, vamos nesta
É Blogue do Chassot aniversário.
31JUL12 Comentário a um blogue falando de cajuína desde Teresina
Qualquer viagem do Chassot educa
Nossa imaginação ele cutuca 
É um viageiro 
Com tiro certeiro
Nesta se apresenta de mestre cuca
.
01AGO12 Quando angolista (galinha de angola ou capote) serviu de blogada piauiense
Agora Chassot quase gabola
Pegou a galinha de Angola
Tirou suas penas
Grandes, pequenas
E colocou-a na caçarola.
03AGO12- Acerca do uso de mochilas nas costa
Chassot aponta erro da evolução
Em primatas de caudas na multidão
É mais simples a verdade
Esses Homos da cidade
São Sapiens sem qualquer educação
Faço pública minha admiração àquele a quem concedo título de polímata — e não sou pródigo nesta concessão —. Obrigado Jair, o polímata. 

12 comentários:

  1. Muito bonita e justa a homenagem ao amigo Jair. A modalidade citada dá uma pitada de inocência infantil e alegria aos temas do blog.Muito inteligente a prática de nosso amigo.

    abraços

    Antonio Jorge

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Limerique

    Neste sábado meu ego subiu ao teto
    Pois aqui sou pronome de caso reto
    Não sei a que devo
    Tamanho relevo
    Chassot, de seu texto me fez objeto

    ResponderExcluir
  4. Caro Chassot,
    linda homenagem que fazes ao Jair. Quem sabe não está aí uma nova vertente da nossa literatura. Isso me remete às trovas gauchescas que não deixam de ser uma espécie de limeriques.

    Um abraço,

    Garin

    ResponderExcluir
  5. Que maravilha,Jair!
    Homenagem mais que merecida,querido...
    É só o começo!
    Um beijo e bom domingo ao casal!

    ResponderExcluir
  6. Legal a titude do professor, ve-se que o cara é mesmo teu amigo e admirador. Aliás ja havia notado isso ao ler os comentários que ele faz no teu blog. Abraços, Joel.

    ResponderExcluir
  7. Aprendi sobre esse tal de "lemerique", cujo eu nem sabia que existia no universo da poetagem. Blz!

    Grande abraço,
    Ruy.

    ResponderExcluir
  8. Justíssima homenagem ao meu enciclopédico amigo Jair Lopes, a quem eu tenho o imenso prazer de chamar de amigo!

    parabéns, nobre amigo!

    ResponderExcluir
  9. Meus parabens!!!

    Voce merece!!!

    Tenho orgulho do meu sogro!

    bj

    ResponderExcluir
  10. Ha! Bom ensinamento poético.parabéns ao meu pai Jair!

    ResponderExcluir
  11. Orgulho desse meu pai. Augusto Lopes

    ResponderExcluir