TRADUÇAO / TRANSLATE / TRADUCCIÓN

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Com um pedido pelo Planeta

Edições de 30JUL2006 a 30NOV2009 em achassot.blog.uol.com.br/

Florianópolis Ano 4 # 1233

Estamos no encerramento da última semana plena de 2009. Vencida essa sexta-feira entramos em um período que sabe a festas.

Uma nota lateral. Pesquei ontem com/na rede um dicionário – Dicionário Priberam da Língua Portuguesa - que não conhecia e que me permito recomendar, pois quando o consultei se mostrou eficiente. Assim em ~~ www.priberam.pt ~~ tenho ratificado que o verbo saber que recém usei para dizer que, com o shabath que começa ao entardecer, entramos em tempo que ‘sabe a festas’ o verbo saber significa em sua 9 acepção de 11 como verbo significa: ter sabor ou gosto.

Ontem enviei para cerca de 300 endereços um pedido que quero renovar aqui. Leiam a mensagem abaixo e assinem. O número dos que já se manifestaram se aproxima de 15 milhões. Vale fazer isso. É muito fácil e os filhos de nossos filhos agradecerão:

A equipe da Avaaz está se reunindo diariamente com os negociadores em Copenhague e iremos providenciar uma entrega espetacular da petição aos líderes a medida que eles forem chegando. Os nomes serão colocados em um muro gigante de caixas e serão lidos um a um. Com a maior petição da história, os chefes de estado não terão dúvida de que o mundo inteiro está atento ao que está acontecendo.
Milhões de pessoas assistiram pela televisão a vigília da Avaaz dentro do encontro, onde o Arcebispo Desmond Tutu disse a centenas de delegados e crianças reunidas:
"Marchamos em Berlim e o muro caiu.

"Marchamos pela África do Sul e o apartheid caiu.

"Marchamos em Copenhague - e vamos conseguir um Acordo pra Valer."

Copenhague busca o maior mandato da história para deter a maior ameaça que a humanidade já enfrentou. A história será escrita nos próximos dias. Como nossos filhos vão se lembrar deste momento? Vamos lhes dizer que fizemos tudo o que podíamos.
http://www.avaaz.org/po/save_copenhagen/97.php?cl_tta_sign=4dd6b7770c141bb19794dd8b07535d5b

Com esperanças, equipe da Avaaz

Estou mais uma vez em Florianópolis. Estivera aqui, na sexta-feira e sábado passados, envolvido com docentes e discentes das Licenciaturas do IF-SC dos campi de Araranguá, Jaraguá do Sul e São José. Esta viagem tem um sabor especial. É a última das viagens de 2009. Estas foram particularmente intensas no segundo semestre. Quando em 19 de outubro retornei de uma jornada de seis falas em cinco universidades colombianas, dava-me conta que faltavam 9 viagens até o fim do ano. Pois hoje elas se encerram.

Excluindo as duas viagens internacionais (Espanha jan/fev e Colômbia out) e também viagens pessoais, tive nesse ano 24 acadêmicas: destas 10 no primeiro semestre e 14 no segundo. Casualidade: a mesma divisão 10 + 14 ocorre em modalidade avião e ônibus (destas a metade para três cidades santas: Santa Cruz do Sul, Santo Ângelo e Santa Maria). Vale registrar que em decorrência da gripe suína, em agosto não houve viagens. Assim o ensejo da última viagem deste ano ofereceu esse balancete.

Mas o que me traz a Florianópolis, aonde cheguei ontem às 19h30min é participar da defesa de tese da doutoranda Cristhiane Cunha Flôr que esta manhã a apresenta a tese “Leituras e formação de leitores em aulas de Química no ensino médio” no Programa de Pós Graduação em Educação Científica e Tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina. A tese foi orientada pela Profa. Dra Suzani Cassiani de Souza, que me aguardava no aeroportsua afilhada Ana Lu, vrdtibulanda do curso de letras da UFSC.


Fomos jantar em muito simpático restaurante na Lagoa da Conceição. Além da Suzani e da Ana Lu foram queridas companhias os membros locais da banca: Os Professores doutores Ademir Donizeti Caldeira, Irlan Von Linsingen e Sylvia Regina Pedrosa Maestrelli. Foi um privilégio jantar com estas cinco pessoas muito queridas.

Mesmo que se avizinhasse o fim da quarta-feira, pessoas que antes não se conheciam, queriam prolongar a noite. A descontração da noitada é traduzida por fos no jantar e depois num píer que avança na lagoa.

Nesta manhã, estarão comigo na banca com os professores Doutores Salete Linhares Queiroz, da USP, Ademir Donizeti Caldeira, da UFSC Joanez Aires da UFPR. Há um pouco mais de um mês, estive com a Professora Joanez em Londrina e é muito bom estar juntos de novo. Assim, os deuses que cuidam de nossas agendas conturbadas neste dezembro fizeram que ela, o Professor Caldeira, Professora Salete e eu estivéssemos juntos na tarefa árdua, mas paradoxalmente deliciosa de examinar o trabalho da Cristhiane.

Devo dizer que me pavoneei quando vi uma citação que me é atribuída, fazendo-se capitular na tese: “Sei que estou laborando em (quase) utopias. Mas é por que crer que essas mesmas utopias possam se transmutar em realidades que fazemos Educação. Diria mais é quase apenas por isso. Mas agora, deixemos um pouco os sonhos. Há que tentar convertê-los em realidades.” Obrigado, Cristiane, por esta homenagem.

Nessa mesma dimensão fiquei surpreso que as três categorias de alquimia (uma cética / uma histórica / uma que admite certo realismo-fantástico) que ensaiei no artigo “Alquimiando a Química” de 1995 são agora instrumental para classificação de parte do corpus empírico da tese onde se inclui a análise de excertos do livro ‘Cem anos de solidão’ de Gabriel Garcia Marques. Valeu reler as 'maluquices' de José Arcádio Buebdía em Macondo, no original que me foi presenteado em Bogotá nesse outubro.

Desejo a cada uma e cada um uma boa sexta-feira. Nela embalo a expectativa de quando iniciar o shabath estar curtindo a Morada dos Afagos. Amanhã a dica de leitura foi catalisada por sugestão deixada por leitor em comentário postado nesta semana. Lemo-nos então de Porto Alegre

2 comentários:

  1. Mestre Chassot, aderi ao manifesto da Avaaz com muita satisfação, pois é mais uma das formas de "fazer a minha parte" para tentar amenizar a crítica situação em que estamos, e para tentar evitar que algo pior ocorra.
    Que a volta à Morada dos Afagos seja, como sempre foi, reconfortante e reenergizante.
    Ótimo dia.

    ResponderExcluir
  2. Estimado Marcos Vinicius,
    mesmo com um atraso de mais de uma hora cheguei bem à Morada dos Afagos,
    Agora, quase shabath curto ter vencido as viagens de 2009 muito bem.
    Obrigado por tua adesão ao manifesto pelo Planeta.
    Votos de muito bom fim de semana e aguarde palpitante dica de leitura amanhã.
    attico chassot

    ResponderExcluir